Os profissionais liberais e gestores são conhecidos por serem pessoas bem atarefadas, lidando com atividades administrativas e burocráticas todos os dias. Boa parte dessa carga poderia ser aliviada ao delegar essas tarefas para outros colaboradores. Um ou dois estagiários já seriam o suficiente para dar conta de todas as planilhas e papeladas que impediriam o trabalho de gestão.

Mas alguns profissionais acham que esse processo de contratação não gera retorno por ser muito burocrático e por haver o risco de contratar alguém não qualificado. Esse medo não é legítimo e o estagiário, se bem orientado, pode ser a solução em médio prazo sem os custos e riscos inerentes à contratação via CLT. É possível supervisionar o estagiário sem atrapalhar o gerenciamento do seu tempo.

No post de hoje trouxemos algumas dicas para aumentar a eficiência nas suas contratações. Confira!

1. Comece com o currículo

Dos primeiros elementos a serem avaliados no processo de contratação, um bom currículo contém todas as principais informações sobre cursos já concluídas e em andamento, experiências profissionais e outros detalhes úteis para avaliar o prospecto.

Verifique se o conhecimento específico está de acordo com o exigido para o cargo a ser ocupado e anote todas as dúvidas que precisa tirar. Quanto mais informações você tiver antes da entrevista, mais fácil ela será.

2. Avalie as necessidades antes do processo de contratação

Seu prospecto vai precisar lidar com programas específicos, manusear produtos ou redigir contratos? Veja se essas competências já estão no escopo do candidato e faça um teste para confirmar essa capacidade.

Considere também qualidades um pouco mais subjetivas: habilidades para tarefas mais técnicas; boa comunicação para lidar com clientes; estagiários têm facilidade de aprendizado para funções específicas.

3. Entenda as diferenças dos tipos de contratação

O processo de contratação para um estagiário é diferente de um efetivo, de um menor aprendiz ou de um autônomo. Cada um envolve distintas documentações, políticas de impostos e regras para atribuição de tarefas.

Pesquise um pouco sobre cada tipo de contratação e veja qual delas mais se adéqua às suas necessidades. Por exemplo: um aprendiz não pode executar nenhuma função fora dos limites da empresa; um efetivo gera uma série de encargos a mais; estagiários são isentos de encargos sociais e alguns benefícios previstos para CLT.

4. Tenha uma lista de perguntas para todos os prospectos

Quando o processo de contratação é feito por um profissional de RH, ele provavelmente terá técnicas e perguntas prontas que facilitam a entrevista. Mesmo que você não seja desta área, é uma boa ideia manter um rol de perguntas para reduzir a tensão da entrevista.

Coisas menos profissionais, como a rotina do entrevistado, seus passatempos entre outras coisas que tirem o foco da vaga por um tempo. Pode parecer contraproducente, mas esse relaxamento vai tornar o resto da entrevista mais fluido.

5. Compartilhe sua entrevista com seus colegas

Nem todo o processo precisa ou deve ser feito individualmente. Por isso, é bom compartilhar suas observações, gravações e dúvidas com colegas de equipe. As opiniões deles certamente vão ajudar a construir um critério sólido para sua avaliação.

Se houver dúvidas sobre algum aspecto necessário do cargo, as opiniões dos demais podem ser muito úteis.

Essas dicas ajudaram você a melhorar o processo de contratação? Então compartilhe este artigo em suas redes sociais para que ele possa ajudar outras pessoas!

Powered by Rock Convert