Ter independência financeira significa conseguir pagar todas as suas despesas sem precisar trabalhar— somente utilizando a renda da poupança e de outros investimentos. Porém, para atingir esse patamar são necessários anos de trabalho e planejamento.

Entretanto, para muitos jovens tal fato está relacionado a sobreviver sem a ajuda financeira dos pais. Ter dinheiro para viagens, baladas e roupas é ótimo, mas se planejar para adquirir uma situação financeira confortável em longo prazo também é essencial.

Confira este artigo e saiba como alcançar esse objetivo!

Consiga um estágio

O primeiro passo para ter independência financeira é ganhar dinheiro, por isso, é fundamental um trabalho remunerado. Nesse sentido, o estágio se torna uma boa opção para os jovens estudantes.

Além de aumentar sua renda, estagiar permite que você consiga experiência no mercado de trabalho e conheça novos profissionais — atitudes que serão extremamente importantes para sua carreira e, consequentemente, para sua conta bancária.

Estabeleça metas para ter uma independência financeira

Se você já tem uma renda mensal é hora de estabelecer um valor para acumular ao longo dos meses e anos. Contudo, é necessário criar metas reais, condizentes com seu salário e sua realidade. Para isso, analise seus rendimentos e gastos e veja quanto conseguirá poupar por mês.

Assim que receber o seu salário, separe o valor definido para a poupança. Se você deixar isso para o fim do mês corre o risco de extrapolar o orçamento e não conseguir atingir a meta estabelecida.

Após um determinado período, que pode ser semestral ou anual, por exemplo, analise suas contas e veja se é possível aumentar o valor poupado mensalmente.

Controle os seus gastos

Outro ponto importante para ter uma vida financeira confortável é saber controlar os gastos e evitar dívidas. Por isso, é imprescindível analisar suas contas: veja quais são as despesas essenciais e em quais será possível economizar.

Não gastar mais do que você ganha é algo fundamental e, embora a frase pareça clichê, muitos jovens acabam se endividando dessa forma. Um exemplo disso é o uso do cartão de crédito: ao comprar itens parcelados — em casos desnecessários — as pessoas acabam assumindo dívidas que não conseguem quitar. Portanto, use o cartão com moderação e, de preferência, apenas em situações emergenciais.

Faça boas escolhas de investimento

Deixar o dinheiro na poupança é algo bastante comum entre os brasileiros, mas, muitas vezes, essa não é a alternativa mais vantajosa. É necessário aprender sobre o mercado de investimento para aplicar seu dinheiro em locais mais rentáveis. Aplicações financeiras, como o tesouro direto, CDB e LCI costumam dar bons retornos. Sendo assim, analise as opções disponíveis e descubra quais delas são mais benéficas no seu caso.

Quem não entende sobre investimento e tem receio de fazer isso sozinho, pode procurar auxílio com o banco, em instituições especializadas ou, ainda, informar-se em portais e canais no Youtube sobre o assunto.

Você não deve buscar sua independência financeira somente quando tiver uma carreira estabelecida, pois, como vimos no decorrer deste texto, será um projeto de longo prazo. Por isso, quanto antes iniciar, melhor!

E que tal começar a colocar em prática hoje mesmo? Confira nosso outro artigo e veja como conseguir um estágio!