A contratação de um funcionário pode ser feita por recrutamento interno ou externo e é comum que gestores e empreendedores tenham dúvidas sobre qual das duas modalidades é melhor.

A seleção de um novo profissional é um momento crítico para qualquer negócio. Afinal, é preciso garantir que ele tenha as habilidades necessárias para a atividade a que se destina, que tenha fácil adaptabilidade e que esteja verdadeiramente disposto a se integrar à empresa, e não apenas “ficar um tempo até surgir algo melhor”.

Independentemente do formato do recrutamento, é importante que a seleção seja feita por uma equipe especializada no assunto para garantir a contratação de um colaborador qualificado e alinhado com os objetivos organizacionais.

Você sabe qual é a diferença entre recrutamento interno e externo? Veja a seguir as características, vantagens e desvantagens de cada um.

Como funciona o recrutamento interno?

O recrutamento interno é o processo de seleção feito dentro da própria organização contratante, ou seja, a empresa procura alguém dentro do seu quadro de colaboradores para preencher determinada vaga.

Para aplicá-lo é importante que o gestor faça uma análise da equipe, incluindo um perfil comportamental, para identificar se há trabalhadores aptos para assumir a posição aberta. Um estagiário que já está na companhia há alguns meses, por exemplo, pode ter as características adequadas para exercer uma função de assistente.

Se a equipe for grande, a recomendação é fazer o recrutamento interno com a descrição da vaga, regras para participar do processo de seleção e divulgação para todos os colaboradores por meio de intranet, murais e outras canais de comunicação interno.

A realização de testes comportamentais também pode ser positiva para avaliar se o funcionário tem as competências necessárias para a nova função e se conseguirá atender às expectativas.

Vantagens e desvantagens dessa modalidade de recrutamento

Esse modelo de recrutamento pode ser aplicado em organizações de variados portes e apresenta pontos positivos e negativos. Veja abaixo quais são eles!

As principais vantagens são:

  • custos menores se comparado ao recrutamento externo;
  • candidatos com perfis já conhecidos pelos gestores;
  • os candidatos já conhecem a empresa, seus processos e cultura organizacional;
  • aumento da motivação dos colaboradores, que veem a oportunidade de ascensão profissional caso realizem um bom trabalho;
  • candidato mais entrosado com o restante da equipe.

 

O recrutamento interno também traz algumas desvantagens:

  • alguns candidatos podem ter uma queda de produtividade devido à expectativa gerada pela mudança de cargo;
  • os colaboradores que não foram aprovados no processo seletivo podem sentir-se frustrados, desmotivados e desvalorizados ao não obterem a vaga desejada;
  • a disputa pela posição pode gerar conflitos dentro da equipe;
  • gestores de área podem ficar ressentidos caso percam alguém de seu time;
  • a equipe pode ficar ressentida e ter dificuldades para trabalhar com o funcionário promovido;
  • o número de possíveis candidatos é bem menor do que em um recrutamento externo;
  • aumento do conservadorismo, ou seja, a empresa permanece com as mesmas ideias e soluções.

Como é feito o recrutamento externo?

O recrutamento externo acontece quando uma empresa procura preencher uma vaga com um profissional que não está em seu quadro de colaboradores.

Ele pode ser feito pela área de RH ou com o apoio de uma consultoria especializada. Muitas empresas e empreendedores optam por contar com um fornecedor para o recrutamento da equipe, pois a estratégia garante um processo seletivo mais acertado e otimizado.

As principais etapas do recrutamento externo são: definição do cargo e do perfil do profissional, elaboração do anúncio, divulgação da vaga e processo seletivo com análise de currículos, entrevistas e testes.

Ao fazer a descrição da vaga é importante que ela apresente as funções do cargo, habilidades e competências desejadas, entre outras informações. Um anúncio bem detalhado aumenta as chances de atrair candidatos mais alinhados com as necessidades da organização.

A divulgação da vaga também é uma etapa significativa. Escolher os canais de comunicação mais adequados permitirá ampliar o alcance e atrair mais profissionais para a seleção. O anúncio da vaga pode ser feito pelo site ou pelas redes sociais da companhia, em portais especializados para vaga de emprego ou estágio, entre outras estratégias.

Vantagens e desvantagens do recrutamento externo

Assim como o recrutamento interno, essa modalidade também apresenta pontos positivos e negativos.

Entre as principais vantagens estão:

  • maior quantidade de candidatos e, consequentemente, mais opções de escolha;
  • a seleção do novo profissional pode ser mais exigente;
  • aquisição de novas ideias e métodos de trabalho que podem ser bastante produtivos para a empresa;
  • criação de um cadastro de reserva para futuras necessidades;
  • maior diversidade de vivências e experiências na equipe.

Já entre as desvantagens estão:

  • diminuição da “lealdade” da equipe;
  • pode afetar a política salarial da empresa;
  • costuma ser um processo mais demorado que o recrutamento interno;
  • colaboradores que contavam com uma promoção podem ficar ressentidos e frustrados.

Qual a melhor opção: recrutamento interno ou externo?

Não existe uma receita para o sucesso de um recrutamento. A escolha varia de acordo com os objetivos e as características da organização.

A área de Recursos Humanos deve identificar as habilidades e experiências necessárias para a vaga e a partir daí definir qual é a melhor estratégia. Se a empresa precisa de uma pessoa para assumir um cargo de gestão, por exemplo, e conta com funcionários experientes e qualificados no time, possibilitar uma promoção e ascensão profissional pode ser algo positivo.

Por outro lado, se a ideia é ampliar a equipe, agregar inovação ou contratar colaboradores altamentente qualificados, o recrutamento externo pode ser uma opção mais atrativa.

Há ainda empresas que optam pelo recrutamento misto. Nessa modalidade tanto os integrantes do quadro de funcionários quanto os profissionais que estão no mercado de trabalho concorrem à vaga.

O processo de seleção do recrutamento misto pode ser feito ao mesmo tempo, com a vaga aberta para todos os públicos, ou de forma separada. Algumas companhias realizam primeiro o recrutamento interno e caso não haja colaboradores com o perfil do cargo elas iniciam as buscas por profissionais no mercado de trabalho.

As empresas podem realizar recrutamento interno, externo ou misto para ampliar o quadro de funcionários. A escolha da modalidade dependerá dos objetivos da organização, do perfil da equipe, do tempo para a seleção, entre outros fatores. Além disso, lembre-se de que a expertise dos recrutadores fará a diferença para selecionar os melhores candidatos para o negócio.

Gostou das dicas e quer obter mais informações sobre recrutamento externo? Entre em contato conosco e esclareça as suas dúvidas!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Powered by Rock Convert